Notícia

Presidente do Consórcio Jacuípe vai a Posto da EMBASA cobrar explicações sobre o estado da água distribuída no território

Postado em 09/03/2017
 Presidente do Consórcio Jacuípe vai a Posto da EMBASA cobrar explicações sobre o estado da água distribuída no território

Não é de hoje que a população do Território da Bacia do Jacuípe reclama do estado da água fornecida pela EMBASA. Nas redes sociais, em sites da região, já se tornou comum esse tipo de reclamação por um serviço de qualidade por parte da empresa.

Na manhã desta quinta-feira (09), o Prefeito de Capela do Alto Alegre, Dr. Nei e também presidente do Consórcio Jacuípe fez uma visita a um dos Postos da EMBASA, para cobrar explicações e solução sobre o estado da água.

‘’ A situação não se limita apenas no município de Capela. É constante as mensagens que chegam ao Consórcio, as minhas redes sociais e a prefeitura, a população de todo o território querendo uma resposta e uma solução para o problema. Eu enquanto presidente do Consórcio Jacuípe me sinto na responsabilidade de dá voz aos demais municípios e ir cobrar isso’’, disse Dr. Nei.

Dr. Nei foi buscar informações no Posto do município de Capela, onde foi recebido por uma funcionária da empresa que lhe entregou uma nota justificando o estado da água. Não satisfeito o presidente solicitou o contato do Supervisor de tratamento de água da empresa.

‘’ Fiz questão de falar com um responsável técnico para saber até quando a população irá passar por esses transtornos. Em conversa via telefone feita no própria Posto da EMBASA, ele me passou que o estado da água é devido à falta de chuvas e as elevadas mortes de algas nas barragens, mas que as alterações na cor e no cheiro da água não causa risco a saúde da população. O técnico ainda me passou que a empresa está trabalhando com força tarefa para solucionar o problema, e inclusive nesta tarde estará vindo a Capela, onde nesta manhã tivemos inúmeras reclamações’’, finalizou o presidente.

Na conversa Dr. Nei ainda questionou aos representantes da empresa a falta de diálogo com a população. A falta de informação e explicações. Foi passado para Dr. Nei um comunicado que é distribuído para a população, caso alguém vá ao Posto de Atendimento.

Veja abaixo na íntegra o Comunicado da EMBASA:

EMBASA BUSCA ALTERNATIVAS PARA ELIMINAR ODOR E COLORAÇÃO NA ÁGUA DISTRIBUÍDA NA REGIÃO SISALEIRA

Nos últimos dias, foram registradas alterações nas características da água distribuída no Sistema Integrado de Abastecimento da região do Sisal, mais especificamente na cor e no odor. A equipe técnica da Embasa está investigando as possíveis causas do problema e adotando medidas para solucionar a situação.

A água fornecida pela Embasa nos municípios de Riachão do Jacuípe, Ichu, Candeal, Nova Fátima, Valente, São Domingos, Gavião, Pintadas e Capela do Alto Alegre é proveniente das barragens de Pedras Altas e São José do Jacuípe. A falta de chuvas e as elevadas temperaturas na região podem estar ocasionando a morte de algas nas duas barragens e estes fatores podem estar contribuindo para alteração nas características sensoriais da água, como o cheiro e coloração da mesma.

A empresa está realizando testes e análises físico-químicas e bacteriológicas em amostras coletadas ao longo do sistema de abastecimento, para verificar se os parâmetros especificados na Portaria do Ministério da Saúde nº 2.914/11 foram afetados. Até o momento, não foi identificada nenhuma alteração nos níveis de potabilidade da água que representassem risco à saúde da população.

A Embasa esclarece que estão sendo enviados todos os esforços para solucionar o mais rápido possível a situação, incluindo o uso de produtos alternativos e técnicas diferenciadas para o tratamento da água proveniente das duas barragens, que consigam eliminar o odor e a cor escura da água. A empresa disse que conta com a compreensão dos moradores dos municípios afetados.

COMUNICADO DIVULGADO DIA 05 DE DEZEMBRO DE 2016.